"Vivências". A falta de palavras serão compensadas pelas imagens. Assim é…espero

Fotos Minho

Chamosinhos antigo , dedicado ao amigo António Sanches


Como diz numa passagem dos seus contos, “os campos estão abandonados”.
Amigo António, não são só os campos, infelizmente há muitas outras coisas abandonadas.
Dedico-lhe especialmente este post, pois mesmo em abandono, estas propriedades têm a sua beleza. Muito mais agora, por tudo aquilo que os seus contos narram.

Chamosinhos – Centro antigo

clique sobre esta foto para ver o álbum

Anúncios

Dois em um

No mesmo fim-de-semana.

Em VNCerveira RTP1 – Programa das Festas-Lampreia do Rio Minho.

VNC – Lampreia do Rio Minho

“clicar nesta foto para ver o álbum”

Em Valença – 1º Cross da Fortaleza.

Valença – 1º Cross Fortaleza

“clicar nesta foto para ver o álbum”


Estátuas e Marcos V.N. Cerveira II

Nesta segunda parte, algumas fotos parecerão “já vistas”. Agradecendo sempre os vossos comentários e dicas, ou críticas, tentei corrigir algumas das imperfeições da primeira parte.  Poderão constatar que os mesmos temas fotografados com a luz poente ganham outras cores e sombras. Outras propositadamente com o sol pela frente, (não aconselhável porque se pode danificar seriamente a câmara) ganham cores quase irreais.

VNC Estátuas e Marcos II

Clique sobre a foto para ver o álbum


Estátuas e Marcos de V.N. Cerveira I

Tentarei colocar o máximo possível de Estátuas e alguns dos Marcos desta Vila.

V.N. Cerveira – Estátuas e Marcos I – Clicar sobre a foto para ver o álbum

Passagem Caminha/Moledo

Numa manhã muito fria de domingo, uma breve passagem pela praia.

Passagem Caminha/Moledo

Monte S.Silvestre – Paredes Coura

É daqueles momentos que lamento não saber escrever poemas. O cenário bem o merecia.
Estas imagens sem umas palavras, poderiam parecer vulgares, mas não o são.
Sou um priveligiado, poder desfrutrar desta natureza.
O silêncio por aqui, impera. Já não se ouvem os melros, nem outras aves. Agora o único  “barulho”,  é o canto da água, corre por todo o lado.
Por vezes muito ao longe, um eco de tiros, são caçadores.
Os seres vivos que se avistam,  ou são garranos, ou ovelhas.
As eólicas nascem do chão, quase espontâneas, é o maior parque de geradores da Europa.
Os campos, são verdes mantas de retalhos.
Neste enorme espaço de liberdade e cores, apetece gritar, certo que ninguém ouviria.

Apreciem agora…sintam
Monte S.Silvestre – Paredes Coura

Por Valença